P-Spot Massagem para Homens





Se já é um tabu enorme falar sobre o Ponto G feminino, imagine tratar do Ponto G masculino? 


Existe de fato, o Ponto G masculino? 
Sim, ele é conhecido como Ponto P masculino, o equivalente ao Ponto G feminino.


Há alguns anos atrás, os livros falavam pouco a respeito deste tema e tudo era mais ou menos mitificado, era tabu. 


Hoje, fala-se com mais transparência sobre o assunto, encontra-se um farto material na internet, disponível aos interessados, inclusive vídeos bem significativos que ensinam muitas técnicas. 


Entretanto, o que falta aos interessados é o mais importante: a experiência, a orientação adequada, o acompanhamento e a identificação dos aspectos resolutivos: como identificar se realmente a estimulação está sendo realizada no local certo.


Afinal, o Ponto P masculino existe?


Minha experiência pessoal e a dos profissionais que trabalham comigo confirma que, realmente, o Ponto P (o ponto G dos homens) existe e pode ser tocado, estimulado e sentido. 
Quando o estímulo é adequado e realizado por um determinado período – que varia de homem para homem – ocorre um aumento significativo nas ondas de prazer. 
Mas não é qualquer estímulo, qualquer toque, precisa ser algo bem específico, segundo analisamos.
Nos meios de divulgação, há controvérsias com relação a este Ponto. 
Alguns o localizam próximo à entrada da uretra, alguns no testículo, alguns logo abaixo da base do Lingam e outros o localizam na região do períneo. 
Indubitavelmente, esses pontos são realmente pontos sensoriais importantes, e se complementam. Mas eu confirmo e localizo o Ponto P masculino na próstata, com acesso pelo canal do reto, introduzindo-se um dedo a cerca de 2 a 4 centímetros a partir da entrada do ânus.


Ponto G não é uma expressão correta para especificar este ponto sensorial no homem. 
Essa expressão surgiu em decorrência da descoberta de uma glândula na mulher, localizada na vagina, realizada por Ernest Gräfenberg em 1950. Esta glândula na mulher é considerada um rudimento da próstata que, no corpo feminino, não se desenvolveu, mas que preservou todos os seus componentes sensoriais. 
No homem, a próstata está envolvida por uma série de feixes musculares que a pressionam e a deslocam, produzindo estímulos. Esta área possui uma aglomeração de terminações nervosas ligadas ao prazer sexual, originando excitações.
Também é comum, tanto quanto na estimulação do Ponto G feminino, a constatação de uma sensação de que se vai urinar. 
Muitos homens, durante este estímulo, excretam, involuntariamente, a liberação de líquido seminal, sem presença espermática. A liberação deste líquido é acompanhada de sensações orgásticas às vezes muito intensas e contínuas.
Outro dia, um homem me telefonou e perguntou se em meus cursos eu ensinava a estimulação no Ponto “G” masculino. 
Percebi pela maneira como falou que ele se referia a pontos sensoriais localizados no Lingam e no períneo. 
Eu respondi afirmativamente, que eu ensinava a técnica às pessoas que desejavam aprender, que utilizamos luvas especiais, que há uma forma específica, muito prazerosa, realizada com a introdução de uma pequena parte do dedo indicador ou médio no ânus do homem. 
Constatei sua surpresa ao indagar: “Então o seu Ponto “G” se localiza no ânus?”. Não, respondi, o “meu” Ponto “G” se localiza na próstata, mas seu acesso é feito através do ânus, próximo ao esfíncter anal. 
Ele está localizado a cerca de dois centímetros em seu interior, e pode ser percebido como uma pequena protuberância que se destaca na apalpação. Ele simplesmente desconversou; disse que alguns amigos seus também queriam fazer o curso, mas que sendo assim, ele preferia nem indicá-lo.
Os homens têm muito preconceito com relação ao ânus. Qualquer proctologista sabe muito bem disso. 
Como se o fato de introduzir-se uma pequena parte do dedo no ânus fosse causar algum tipo de transtorno moral, como se, apenas por este episódio, a sua personalidade fosse sofrer alguma alteração, como se seu caráter e sua índole fossem ficar comprometidos, como se sua orientação sexual fosse ser “automaticamente” alterada.

Eu recomendo a todos os homens que passem por esta experiência. Não tem nada a ver com homossexualismo ou fracasso moral, como alguns pensam e dizem, erroneamente. 

Trata-se do conhecimento de seu corpo, dos recursos abundantes de prazer que este ponto oferece, tornando tão intensos seus orgasmos, quanto os orgasmos femininos. Trata-se de uma experiência de incrível transcendência.
Nossa abordagem não é sexual. 
Nosso objetivo é oferecer o acesso direto ao aspecto sagrado e divino que todo Ser carrega em sua essência. 
Em função dos inúmeros e distorcidos condicionamentos sociais vinculados ao sexo - ainda um tabu em nossa sociedade – o ser humano ainda desconhece os recursos criativos e transcendentes que a energia sexual oferece, desde que utilizada de forma saudável e consciente.
Nossos atendimentos individuais e o Curso de P-Spot Massagem surgiram da necessidade que alguns casais apresentaram nos atendimentos de Coaching, onde ofereço treinamentos específicos sobre a Visão Tântrica dos relacionamentos. 
Nos atendimentos e cursos, ensinamos a homens e mulheres a fórmula correta de alcançar o prazer total, que pode ser compartilhada com seu parceiro.
Os homens e mulheres se transformam mediante a nova possibilidade de observar seu parceiro com mais liberdade sensorial e com o alcance extraordinário que o trato com o Ponto P masculino oferece na intensificação do prazer.


Quais os benefícios para o homem?

• Reorganiza e integra as informações sensoriais presentes na próstata. No homem comum, que nunca recebeu o estímulo prostático, as informações sensoriais são parciais, incompletas. Nossos estímulos, integram circuitos sensoriais que estão vinculados à glande, aos mamilos e à Glândula Pineal;
• Cura as disfunções sexuais (ejaculação precoce, impotência, falta de libido);
• Potencializa a fisiologia do Lingam, modificando sua estrutura sensorial e energética, possibilitando um prolongamento significativo das suas funções de liberar prazer, energia e orgasmos;
• Aumenta significativamente o tempo de ereção;
• Proporciona múltiplas ejaculações, múltiplos orgasmos e orgasmos secos (não-ejaculatórios);
• Modifica a anatomia do Lingam, aumentando sua flexibilidade e tamanho;
• Traz consciência e aumenta a sensibilidade do corpo;
• Revela e dissolve bloqueios e traumas psicológicos e emocionais que podem estar inibindo o fluxo de energia e a experiência orgástica;
• Desperta regiões sensoriais adormecidas;
• Conecta a voz e a respiração às sensações e emoções afloradas;
• Desperta e potencializa sua energia sexual, aumentando a quantidade de energia e eletricidade que circula no corpo, anteriormente não suportada;
• Transforma seus paradigmas sobre sexualidade, mudando os padrões energéticos;
• Altera seus conceitos e valores sobre a energia sexual, ampliando as possibilidades de prazer e êxtase;
• Dá-lhe o encorajamento para confiar, a entregar-se e a relaxar na experiência prazerosa;
• Desenvolve sua habilidade para compartilhar a afetividade e as emoções;
• Ajuda-lhe a responsabilizar-se pela melhoria de sua vida sexual;
• Melhora a comunicação e a conexão entre parceiros; aprofunda a intimidade, aumenta a expressão da afetividade;
Abre novos caminhos em direção ao êxtase, à cura, à celebração e à alegria.



O que acontece durante a sessão?

Nossa sessão se inicia com toques profundos para liberar as tensões da pélvis, das coxas e do abdômen, recuperando seu pulso muscular. 
Você aprenderá a utilizar as três chaves para a circulação energética de cura e integração: Respiração, Movimento e Som.
Assim que ativamos a circulação energética e o pulso muscular, iniciamos com toques suaves, muito específicos e elaborados, que são realizados alternadamente no Lingam, nos testículos e na região do períneo. 
Estes estímulos potencializam a energia e, cada vez mais, distribuem-na através dos meridianos de força em direção ascendente ao 7º Chakra (Saashara ou Coronário), localizado no topo da cabeça. 
Quando a energia sobe, produz uma série de reflexos neuro- musculares, produzindo excitações nos lugares mais sensíveis, espalhando os estímulos também pelos pontos mais adormecidos.
Seguindo canais específicos (chamados Nadis), estes fluxos de energias causam pequenos “espasmos” orgásticos que vão se intensificando pouco a pouco chegando a níveis de incrível transcendência, uma grande Onda Orgástica. 
O(a) terapeuta o orientará então, como permitir a expansão dessas ondas orgásticas. Estes influxos permitem a liberação de tensões antigas, memórias de contração, liberação de situações traumáticas, equilibrando os Chakras (Centros de Energia), produzindo novas conexões neurológicas, trazendo aceitação das sensações, excitações e percepções não conhecidas, não aceitas ou não suportadas.
Após um período de aceitação ao processo, relaxamento e entrega, o/a terapeuta inicia a introdução de um dedo no ânus e a exploração da anatomia interna do canal do reto, identificando os tecidos reflexos vinculados à próstata. As manobras variam, então, de intensidade e localização, em concomitância a estímulos produzidos no Lingam, simultaneamente e integrativamente, produzindo novas conexões e sinapses capazes de expandir cada vez mais a experiência sensorial e orgástica, até a Supraconsciência.
A Glande no homem, assim como o Clitóris na mulher, possui inervações específicas que os associam aos mamilos e também à glândula Pineal no cérebro. A estimulação realizada neste nível, através destas inervações, faz com que o Sistema Endócrino produza um aumento significativo nos hormônios e químicas orgânicas associadas ao prazer como a Ocitocina, a Serotonina e a Endorfina. Em suas pesquisas, Deva Nishok observou que é necessário um determinado tempo de estimulação para que a energia, potencializada, alcance a dimensão da Supraconsciência, onde uma incrível transcendência acontece, em forma de ondas orgásticas.
Por não ser uma massagem sexual, o objetivo da sessão não é chegar à ejaculação, que é diferente e independente do orgasmo. Entretanto, por força dos condicionamentos dominantes, é possível que ejaculações aconteçam. Neste período de uma hora e meia de trabalho, é possível ao homem comum ejacular duas ou três vezes, mas o ideal é que a ejaculação não aconteça para que o homem experimente a potencialização dos orgasmos secos (não-ejaculatórios). O objetivo da sessão é propiciar ao homem novas possibilidades de prazer sob uma nova perspectiva, proposta da Visão Tântrica do Caminho do Amor: oferecer um novo caminho de crescimento, expansão e consciência.
Este trabalho é parte integrante do processo desenvolvido por Deva Nishok para aumentar o tempo de ereção masculina, a experiência de múltiplos orgasmos, de orgasmos secos, com a sustentação de níveis de prazer cada vez mais intensos no homem.
Fazer o trabalho no Metamorfose é fundamental, já que as pesquisas sobre esse método revolucionário ainda estão em desenvolvimento. Deva Nishok tem inserido componentes novos na técnica, fruto de sua observação e trabalho com o método. Hoje, esse trabalho tem sido ampliado com a participação dos Terapeutas do  Metamorfose. Se você quer experimentar toda a potencialidade do processo, realize seu trabalho no Metamorfose ou através dos profissionais reconhecidos e habilitados pelo Centro.
É fundamental ressaltar que o homem desconhece todo o potencial de seu corpo e o quanto é lamentável que um heterossexual pense que sentir prazer na região anal representa tendência homossexual. Em nossos atendimentos, verificamos o quanto os homens ainda desconhecem seu próprio corpo e suas potencialidades de prazer. É tudo ainda uma grande descoberta a ser realizada, um potencial a ser revelado, que está disponível desde que haja ousadia e entrega, acompanhada da orientação de profissionais experientes e confiáveis.
Esta é a experiência do Êxtase Total, físico, emocional e espiritual, integrativo, onde não há mais separação e onde a unidade acontece: A Unyo Mistica.